Pular para o conteúdo

Como funciona a valorização das criptomoedas?

valorização das criptomoedas

 

O mercado financeiro, assim como muitos outros setores presentes na sociedade, vem se modificando de maneira cada vez mais dinâmica. Acompanhando o processo de avanço das tecnologias. Evolução que modifica até mesmo o dinheiro, por meio das criptomoedas.

Um novo tipo de artifício monetário que vem ganhando espaço dentro das relações comerciais, deixando de ser uma moeda específica de transações digitais, e passando a  ser aceita até mesmo em estabelecimentos comerciais, como restaurantes de fast-food.

Processo de renovação que acompanha principalmente o crescimento desse tipo de ativo digital, diante da confinação que o próprio mercado comercial passa a ter com esse tipo de moeda virtual, que deixa de ser um investimento de nicho, alcançando espaços maiores.

Tratando-se então de uma moeda de troca a ser considerada pelos mais diferentes tipos de negócio. Desde uma loja de aplicações digitais, até mesmo empresa de armazenamento, a oferecer seus serviços de estoque para uma loja de aparelhos eletrônicos, por exemplo.

Sendo assim um modelo de moeda cada vez mais aceito dentro da sociedade, ao mesmo tempo em que a própria passa a considerar o universo digital não mais como um ambiente à parte, mas sim como um cenário de completação à sua realidade.

Dentro de um sistema responsável pela popularização cada vez maior dos ativos digitais, tanto socialmente, por meio das redes sociais, como comercialmente, através das diversas aplicações digitais que estão sendo adotadas por meio do chamado comércio tradicional.

Como um restaurante cujo cardápio pode ser acessado somente por meio de um QR Code estampado nas paredes do estabelecimento, além de uma empresa de sistemas de alarme residencial que oferece um aplicativo ao qual seja possível controlar tal sistema.

As possibilidades são infinitas quando apenas nas atividades do mercado que estão sendo modificadas ou até mesmo substituídas pelas opções trazidas pelo cenário digital. E a mesma coisa ocorre com o dinheiro, explicando assim o crescimento das moedas digitais.

E um dos motivos para a expansão das criptomoedas no mercado está não só na confiança que o público passa a ter nesse tipo de ativo monetário digital, mas na própria percepção que a população passa a ter sobre o assunto, deixando de ser um tópico de nicho.
 

O que são as criptomoedas?

As criptomoedas se tratam de ativos digitais regidos por um código específico de encriptação, por isso recebendo esse título em específico, por meio de um algoritmo particular, responsável por garantir tanto a segurança de tais dados, como a exclusividade.

Sendo o tipo de conceito responsável para que essas moedas digitais sejam de fato vistas como algo de confiabilidade por parte do público geral e dos investidores especializados, conversando diretamente com o crescimento das criptomoedas como um mercado próprio.

Com sistemas desenvolvidos justamente para acompanhar a performance desse tipo de sistema monetário digital, através  de um programa particular, sem a influência de governos e entidades políticas, responsáveis por reger as moedas tradicionais.

Impactando assim os mais diversos tipos de negócios, de uma empresa responsável pela montagem de andaime, a serem usadas em construções e serviços de limpeza de prédios, assim como os negócios presentes no cenário digital, responsáveis por ações virtuais.

O problema de depender do agora chamado de dinheiro tradicional, é que as variações do mercado estão diretamente associadas a um conjunto amplo de atividades sociais, como a situação política de um país, às relações econômicas dele, entre outros.

As criptomoedas crescem nesse sentido por se tratar de um ativo econômico que não depende da regulamentação direta desses órgãos, agindo como uma entidade financeira que sustenta e institui regras para si mesmo, sem uma interferência externa.

Uma relação positiva, mas que por muito tempo fez com que o público geral desconfiasse das apostas na criptomoedas. Parte pelo seu desconhecimento e parte pela associação dessas moedas com atividades ilícitas, diante dessa dificuldade em rastreamento.

Um problema que resulta não das criptomoedas, mas sim do seu uso indevido, com a mesma coisa podendo ser dita sobre grande parte das novas tecnologias que surgem no mercado. Mas até mesmo essa reticência começa a diminuir dentro do meio comercial.

A fazer com que os mais diferenciados tipos de negócio passem a considerar as criptomoedas como opções a serem negociadas dentro de suas transações comerciais. Podendo ser uma moeda aceita por um fornecedor da indústria, por exemplo.

Que trabalha com a oferta de máquina para embalar, além de outros equipamentos importantes para o setor industrial, e que podem ser adquiridos através de uma transferência de moedas digitais, dentro do cenário comercial de hoje.

LEIA TAMBÉM:  Veja 3 criptomoedas que podem gerar mais lucros que o Bitcoin

O que leva ao crescimento das próprias moedas digitais em termos de diferentes opções  a serem encontradas dentro desse processo financeiro digital.
 

A expansão na pluralidade das criptomoedas

Por muito tempo a criptomoeda mais comum no mercado era a Bitcoin, sendo até hoje a principal moeda digital disponível no mercado. Porém, existe hoje uma maior variedade acerca das chamadas criptomoedas, existindo outras opções como:

  • Ethereum;
  • Dogecoin ;
  • Binance Coin;
  • Polkadot.

Entre outras variações, que passam a se multiplicar na mesma medida com que o mercado digital se expande, trabalhado então com essa variedade de criptomoedas como uma opção factível para as transações a serem feitas dentro de um negócio.

Com cada criptomoeda trabalhando dentro de um sistema blockchain, ou seja , um conjunto de blocos na internet responsável por armazenar dados e registro de um público específico, tornando-se assim um espaço ideal para lidar com transações financeiras.

Isso dentro de um sistema de alta criptografia, a garantir a segurança desse tipo de moeda, mesmo se tratando de um sistema aberto ao público, no qual é possível acompanhar todas as atividades e transações a ocorrerem dentro desse sistema blockchain.

Sendo assim, outra característica a garantir a confiança em relação às criptomoedas, com tais artifícios podendo ser utilizados pelos mais diferentes tipos de negócio de uma empresa que opera com análise ergonômica do trabalho, até um projeto de origem digital.

Mesmo diante do processo de valorização e desvalorização desse mercado econômico de princípios digitais.
 

Os altos e baixos do mercado das criptomoedas

Quanto mais o público passa a ter confiança em cima de um produto ou serviço, maior passa a ser a valorização da empresa que trabalha com tais aplicações.

Levando assim a uma maior valorização por parte desse negócio, com a mesma coisa valendo para as criptomoedas, que com base nessa expansão acabam por alcançar uma posição de destaque maior dentro da sociedade e dos mercados com que trabalham.

Com o processo de alta, as criptomoedas estão sendo muito dependente da entrada de diferentes investidores a trabalharem com esse tipo de aplicação financeira digital, o que acaba por atrair mais pessoas para investirem nesse tipo de mercado.

Em um processo de crescimento contínuo, levando aos mais diferentes tipos de empreendedores a trabalharem com o mercado das criptomoedas, seja como um fornecedor de cabos elétricos ou alguém que trabalha no mercado de investimentos.

LEIA TAMBÉM:  O que se sabe sobre Satoshi Nakamoto, o “criador” do Bitcoin?

Sendo o mesmo tipo de ação a fazer com que outras aplicações digitais consigam crescer no mercado, como é o caso recente das NFTs, que ganham relevância não por suas características, mas sim pela confiança que o mercado dá para esse tipo de aplicação.

Isso junto de outras questões dentro desse cenário comercial digital, como a chamada Alt Season, um período de crescimento de diferentes criptomoedas, a depender do nível de investimento a ser feito pelos especuladores financeiros que focam no meio digital.

Mas como tudo de positivo no mercado, existem também certas adversidades que podem surgir como consequência. Assim como a compra de mais um televisor para sua casa, pode apresentar aumento de carga elétrica a ser consumida nessa residência.

Com a desvalorização das criptomoedas podendo vir do controle do processo de mineração, a ser comandando por alguns mercados,  como na China, que estabeleceu um limite de investimento nesse mercado, para garantir a soberania da moeda local.

Uma situação que muitos investidores temem que possa se expandir para outros países futuramente. Outro conceito que pode influenciar em uma desvalorização desse mercado, tem ligação com o acúmulo de capital financeiro digital.

Isso por meio de profissionais que são conhecidos como baleias, tratando-se de indivíduos que possuem um grande número de bitcoin, no qual essa venda e compra em alta escala pode influenciar a situação do mercado de forma positiva ou negativamente.

Logo, é importante estudar a situação do mercado antes de investir em criptomoedas, quantificando o número de pontos positivos que podem estar associados aos investimentos associados a tais moedas digitais.

Principalmente quando o mercado tradicional se encontra em crise, fazendo com esse dinheiro alternativo consiga expandir sua relevância. Seja para lidar com suas finanças pessoais ou para cuidar das transações relacionadas à venda de balão publicitário.

Com as criptomoedas crescendo como uma opção de destaque para ser usada na gerência dos mais diversos tipos de investimentos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

 

 

Inscreva-se
Notificar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Adoraria seus pensamentos, por favor comente.x