Pular para o conteúdo

Criptomoedas: 6 tendências que impactam o mercado

▶️ Compartilhe, Segue e Ganhe R$ 50,00!

 

Com o crescente interesse em ativos digitais, as criptomoedas estão se tornando uma parte importante do mercado financeiro. 

A tecnologia blockchain que é a base para os tokens de criptomoeda vem evoluindo rapidamente, e novas soluções emergem quase que diariamente. 

O resultado disso são tendências dinâmicas que moldam a forma como usamos e negociamos esses ativos atualmente. 

Neste artigo, vamos explorar algumas dessas tendências mais relevantes para entender melhor o panorama atual da economia dos criptoativos.

Criptomoedas em 2022

Antes de entrarmos nas tendências que estão moldando o mercado de criptomoedas, é importante entender o panorama atual das criptomoedas. 

O ano de 2022 foi marcado por diversos acontecimentos que impactaram o mercado financeiro de maneira geral. 

Alguns fatores desencadearam uma grande volatilidade das criptomoedas.

Como a retração da economia global, a inflação, o aumento da taxa de juros pelo banco central dos Estados Unidos, bem como a guerra na Ucrânia.

O Bitcoin foi um dos criptoativos que mais sofreu com essa variação, perdendo cerca de 62,5% do seu valor em relação ao ano anterior. 

No entanto, outras criptomoedas também caíram significativamente durante esse período, como Ethereum e Dogecoin.

Da mesma forma, o crescente interesse em criptomoedas também foi observado durante esse período. 

O mercado de criptoativos tem se expandido ao redor do mundo, com novos países aderindo a essa tecnologia. 

Isso reflete o interesse crescente de investidores e empresas na economia dos tokens digitais.

6 tendências que impactam o mercado de criptomoedas

#1 NFTs e Metaverso

Uma das tendências mais emocionantes no mercado de criptomoedas é a crescente popularidade dos NFTs (tokens não fungíveis) e do metaverso. 

NFTs são ativos digitais exclusivos, que são armazenados em blockchain, o que os torna únicos e autênticos. 

Eles são usados principalmente no mundo da arte digital, onde os artistas podem vender obras de arte exclusivas como NFTs.

O metaverso é um espaço virtual em que as pessoas podem interagir com outras pessoas e objetos digitais em tempo real. 

É semelhante a um videogame, mas é muito mais complexo e interativo. 

Os NFTs estão se tornando uma parte cada vez mais importante do metaverso, pois permitem que os usuários possuam ativos digitais exclusivos dentro do espaço virtual.

O metaverso tem provocado uma migração rápida das marcas corporativas para o mundo virtual. 

Com grandes empresas lançando produtos, fazendo colaborações e estratégias de envio de brindes

Os NFTs são usados para criar tudo, desde experiências de compra personalizadas e conteúdos exclusivos a arte digital que pode ser vendida em leilões.

#2 Maior participação do governo

Outra tendência importante é a maior participação do governo no mercado de criptomoedas. 

Vários governos em todo o mundo estão considerando a regulamentação das criptomoedas, o que pode ter um grande impacto no valor e na aceitação das criptomoedas.

Por exemplo, a China implementou uma proibição de criptomoedas, o que causou uma queda significativa no valor do Bitcoin e outras criptomoedas.

Mas aparentemente vem repensando essa política. 

Por outro lado, os Estados Unidos estão considerando uma regulamentação ainda mais favorável às criptomoedas, o que pode aumentar sua aceitação e legitimidade.

No Brasil, a regulamentação dos criptoativos foi aprovada em dezembro de 2022, o que abriu caminho para a regulamentação dos ativos digitais no país. 

Esse é um grande passo para o desenvolvimento da economia das criptomoedas e traz uma maior segurança e confiança para os investidores.

#3 Novos modelos de negócio

Com o crescimento da economia das criptomoedas, a indústria também está se tornando mais madura e diversificada. 

Novas empresas estão surgindo para atender às demandas dos investidores e usuários de criptomoedas.

E modelos de negócios inovadores estão sendo desenvolvidos para aproveitar as oportunidades do mercado.

A criação de tokens baseados em recursos reais como metais preciosos, energia limpa, imóveis e até mesmo empresas está se tornando cada vez mais comum. 

Estes tokens são um meio que permite aos investidores diversificar suas carteiras e obter exposição a determinados ativos.

Além disso, os negócios dentro do metaverso estão se tornando cada vez mais populares. 

Como mencionamos, as empresas estão investindo no metaverso para oferecer experiências inovadoras e únicas aos seus clientes.

#4 Ethereum 2.0

Outra tendência importante que está afetando o mercado de criptomoedas é a implementação do Ethereum 2.0, uma nova versão do protocolo Ethereum. 

O Ethereum 2.0 permitirá mais escalabilidade e melhorias significativas na segurança. 

Além disso, a versão 2.0 do Ethereum usa o algoritmo de consenso PoS (Proof of Stake), sendo mais eficiente em termos de consumo de energia e custos operacionais.

#5 CBDC e Real Digital

Mais uma tendência que está aumentando a popularidade das criptomoedas é o lançamento de moedas digitais por governos em todo o mundo. 

Estes são conhecidos como moedas digitais de banco central (CBDC). 

Muitos países, incluindo o Brasil, estão trabalhando na implementação de CBDCs para permitir que os usuários façam transações financeiras digitais em um ambiente regulamentado.

O Banco Central do Brasil prevê o lançamento do Real Digital para 2024 com testes marcados para este ano. 

Mas existe um porém, o real digital não será considerado uma criptomoeda, mas sim uma extensão da moeda corrente.

Vamos ver o que o próprio Bacen fala sobre as diferenças das criptomoedas para o real digital:

Criptoativos, como bitcoin e ethereum, apresentam uma grande volatilidade, dificultando seu uso como meio de pagamento. 

Já criptoativos da categoria de stablecoins buscam corrigir esse problema atrelando seu valor a algum ativo de fora do ambiente cripto, em geral, a uma moeda soberana. 

Em ambos os casos, os detentores desses ativos incorrem nos riscos operacionais, jurídicos e de mercado inerentes a esses arranjos.

Já o Real Digital é uma expressão da moeda soberana brasileira, que está sendo desenvolvida para dar suporte a um ambiente seguro.

Onde empreendedores possam inovar e onde os consumidores possam ter acesso às vantagens tecnológicas trazidas por essas novas ferramentas.

Sem que para isso precisem se expor a um ambiente financeiro não regulado.

#6 Web3

Por fim, a Web3 é uma das tendências mais importantes dentro da economia das criptomoedas. 

A Web3 é um novo nível da internet, que promete mudar radicalmente como os usuários interagem e compartilham informações na web.

A Web3 é baseada em três pilares: blockchain, criptografia e inteligência artificial

Com o desenvolvimento da Web3, os usuários terão acesso a uma nova internet descentralizada e segura.

Em que é possível criar aplicativos e serviços baseados em blockchain. 

Esta evolução da web vai permitir a criação de modelos de negócios inovadores com maior segurança e transparência.

Portanto, as tecnologias associadas à economia das criptomoedas estão evoluindo rapidamente.

E abrindo novas portas para inovações que beneficiarão os usuários de criptomoedas em todo o mundo. 

Estas tendências também apontam para um futuro de maior adoção das criptomoedas.

Uma vez que elas oferecem uma gama diversificada de usos e benefícios aos indivíduos, empresas e governos.

 

Inscreva-se
Notificar sobre
guest

Resolva o desafio *Limite de tempo excedido. Por favor, complete o captcha mais uma vez.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Adoraria seus pensamentos, por favor comente.x