Pular para o conteúdo

5 aplicações do blockchain na saúde

▶️ Compartilhe, Segue e Ganhe R$ 50,00!

 

Blockchain na saúde: você, provavelmente, ainda vai ouvir falar muito sobre o assunto. 

Afinal, com a preocupação cada vez mais com a integração de dados e o uso ético dessas informações (muitas delas, sensíveis) dos pacientes, a tecnologia se faz elementar.

Mas quais seriam, afinal de contas, as suas aplicações no dia a dia da área da saúde? 

Ao longo deste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto, confira!

  1. O que é blockchain e como ele se aplica à saúde?

Blockchain é uma forma de armazenar e validar informações digitais, sendo bastante usado como um meio para a realização de transações, mas descentralizada.

Com isso, cria-se uma estrutura mais segura, prática e eficiente para as duas pontas dessa transação. 

Bom exemplo disso são as criptomoedas, que podem ser transacionadas sem um intermediário.

Que, normalmente, é a figura de um banco ou outro tipo de instituição financeira.

Mas de que maneira podemos nos deparar com o blckchain na saúde, hoje em dia? 

Ele pode ser usado em todas as áreas do segmento, uma vez que seu grande diferencial consiste no compartilhamento de informações dos pacientes. 

Com o devido consentimento deles, é claro. 

Mas vai além disso. E vamos mostrar alguns bons exemplos desse tipo de aplicação na saúde.

Como o blockchain é usado no setor da saúde?

Confira 5 aplicações do blockchain na saúde, para que você entenda as melhores formas de utilização da tecnologia.


1. Registro eletrônico de dados do setor

Com a utilização dos prontuários eletrônicos, os pacientes podem ter acesso rápido e dinâmico aos seus dados clínicos. 

É isso que permite às pessoas a propriedade de suas informações.

Digamos, por exemplo, que um paciente tenha um plano nutricional com foco em proteína ou, ainda, de proteínas veganas

Ele pode, assim, decidir o que compartilhar com a comunidade médica e definir o que é, ou não, compartilhável com outras empresas do ramo. 


2. Identificação dos pacientes

O blockchain na saúde pode minimizar a invasão de privacidade dos pacientes

Isso porque, identidades digitais vinculadas às pessoas podem ser criadas e, com isso, oferecer acesso aos seus dados pessoais sem a necessidade de expor-se.


3. Gestão de prescrições

Prescrições digitais que podem ser acessadas e utilizadas em âmbito virtual facilitam a vida de todo mundo: dos médicos, dos pacientes e das redes farmacêuticas.

E mais: esses documentos, sendo integráveis, criam uma camada extra de proteção contra fraudes e tentativas de falsificação de receitas.


4. Melhor organização e gestão de testes e ensaios

Ensaios, testes e experimentos podem ser organizados com mais facilidade e sem exposições pessoais. 

Além disso, fica mais fácil gerar, compilar e cruzar dados com ambientes integrados.

O que pode acelerar e tornar mais segura a partilha de informações sobre novos ensaios clínicos.

Outro ponto interessante é o uso do blockchain para a compilação de um banco de dados que vai agilizar e tornar mais preciso o processo de filtragem de candidatos para determinados testes.

Isso tudo pode tornar o blockchain na saúde realmente diferenciado, promovendo agilidade na condução de novos estudos.


5. Melhor acompanhamento da jornada do paciente

Por fim, dá para mencionar que o blockchain na saúde ajuda a integrar os dados de cada paciente em um só lugar. 

Como resultado, ele não precisa mais carregar todo o seu histórico médico para lá e para cá, para a realização de consultas, exames e outros procedimentos.

Isso também favorece o trabalho dos médicos, que têm acesso rápido e facilitado aos dados de cada um dos seus pacientes.

 E isso, no geral, contribui para uma jornada mais tranquila, assertiva, segura e conveniente para todos os envolvidos.

Sem falar que tem potencial de redução de custos. O que pode, sim, tornar o atendimento médico cada vez melhor, mais acessível e preciso nas decisões.


O impacto da tecnologia na saúde

Mais do que soluções focadas em tratamentos e procedimentos médicos, a tecnologia na saúde pode revolucionar o mercado de outras formas. 

Mesmo com aspectos burocráticos e de dados, é possível analisar o impacto positivo do blockchain na saúde.

E isso só tende a favorecer todas as partes e etapas da jornada de atendimento: da primeira consulta à necessidade de reabilitação. 

Vale a pena ficar de olho no que soluções como o blockchain, entre tantas outras, podem criar no ambiente de saúde, para profissionais e também para os pacientes.

Inscreva-se
Notificar sobre
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Adoraria seus pensamentos, por favor comente.x