Growth Hacking: marketing, tecnologia e criatividade

Growth Hacking: marketing, tecnologia e criatividade

* Por Homero Romão Filho

Entre as semelhanças que as áreas de marketing e tecnologia têm em comum, uma delas é a capacidade de criar novos acrônimos e termos de forma exponencial. Essas novas denominações, em geral, explicam processos ou tecnologias antigas com uma nova roupagem. Geralmente algo com o objetivo de fazer o mercado comprar mais soluções e serviços. Como exemplos, podemos citar: BPM, SAAS, PMP, RUP, ERP, entre outros. A lista é infinita!

Mas, e no caso de um dos termos mais usados atualmente na área de marketing digital, tecnologia e startups: o growth hacking? Primeiramente, vamos à definição oficial: growth hacking foi um termo criado pelo húngaro Sean Ellis e, segundo ele, é o trabalho de alguém, “cujo objetivo é o verdadeiro crescimento da empresa. Por isso, tudo o que é feito deve ser examinado por seu potencial de impacto sobre o crescimento escalável”.

No entanto, acredito que growth hacking vai um pouco mais além do que um acrônimo ou termo inventado para se vender mais. Não que tudo isso já não existisse antes. Mas, o que o Sean Ellis fez muito bem foi dar uma cara mais interessante a algo que muita gente já vinha fazendo de uma forma descentralizada e, muitas vezes, sem um objetivo definido.

A partir daí, um novo mundo foi criado. Muita gente começou a se unir para trocar figurinhas dos hackings que estavam fazendo. Conhecimento passou a ser compartilhado. Novas estratégias foram elaboradas a partir do próprio termo. Novas ideias surgiram e startups foram criadas. Às vezes, é difícil dizer onde começa o hacking, quando acontece o growth, onde entra o marketing digital e onde termina o BI.

Existem livros que contam a história ainda recente sobre algumas das principais estratégias growth hacking, que já viraram clássicos, como o caso do Dropbox, com o seu modelo imbatível de referrals, ou então sobre o início do Hotmail e seu fabuloso crescimento inicial com base na estratégia do e-mail gratuito.

Se pararmos para pensar, há dez anos, o próprio termo “hacking” seria difícil de se usar dessa forma. Por receio! Ou melhor, por falta de informação. Hoje, o […]

LEIA TAMBÉM:  Hinode cresce com vendas diretas e incomoda gigantes do mercado

 

Ben Popov

Growth Hacker, Crypto Investor e Estrategista de Marketing Digital com mais de 18 anos de experiência. Fundador da AulaPlus - Marketing na Era Digital e BlasterPhone Telecomunicações. Ben é "importado" da Bulgária e mora no Brasil desde 2000.

Inscreva-se
Notificar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments