Jeunesse: brasileiro é a melhor estratégia no venda direta

Jeunesse: brasileiro é a melhor estratégia no venda direta

 

Em dois anos no Brasil, marca tem no país seu segundo maior faturamento global. Postura de empreendedor, paixão pelo que faz e propenso ao crédito chamaram a atenção da companhia

Paloma Doro, Gerente de Marketing da Jeunesse Brasil Na contramão dos demais setores, a crise econômica gera alguns impactos positivos no setor de Venda Direta, porque tende a atrair mais empreendedores para junto das companhias. Tanto pessoas que perderam seus empregos quanto aquelas que precisam complementar a renda costumam buscar, nesses momentos, as empresas das quais possam se tornar parceiras, aumentando a capilaridade das marcas e, consequentemente, suas receitas. Hoje mais de quatro milhões de pessoas trabalham com venda direta no Brasil. Esse perfil empreendedor chamou a atenção da Jeunesse, marca americana de produtos de beleza.

Há dois anos no país, a companhia viu o mercado brasileiro se destacar e tornar uma de suas principais fontes de lucro: hoje o Brasil é o segundo maior faturamento da Jeunesse. A chave do sucesso, dentre as tecnologias da marca, é uma simples: o próprio brasileiro. Mais especificamente a receptividade à marca, a busca por se destacar nas vendas e a forma de consumo – diferente do americano, ele encontra formas de pagamento para adquirir algo que não esteja ao alcance financeiro dele no momento.

Além de encontrar um mercado favorável por aqui, a Jeunesse investe alto em produtos e inovação – fator principal para que a marca tenha crescido tanto em pouco tempo: fundada em 2009 nos Estados Unidos, ela mirou na classe AB e encontrou um nicho pouco explorado. Ao garantir que o resultado compensava o investimento, ela atraiu consumidores e profissionais que quiseram fazer parte desse time.

A companhia enxerga um grande potencial de crescimento em todo o mundo, em especial no Brasil, já que o Marketing de rede ainda é pouco trabalhado. Em 2016, a indústria global de vendas diretas movimentou 182,5 bilhões de dólares. O maior mercado são os Estados Unidos, com 19% da participação, seguido da China, que tem os mesmos 19%, sendo pequena a diferença no volume de negócios entre os dois países, segundo dados da Federação […]

LEIA TAMBÉM:  Com o crescimento das vendas diretas no Brasil, empresas ganham oportunidade de expansão pela América Latina

 

Ben Popov

Growth Hacker, Crypto Investor e Estrategista de Marketing Digital com mais de 18 anos de experiência. Fundador da AulaPlus - Marketing na Era Digital e BlasterPhone Telecomunicações. Ben é "importado" da Bulgária e mora no Brasil desde 2000.

Inscreva-se
Notificar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments