MinerWorld perde máquinas e fecha “mineração” de bitcoins no Paraguai

MinerWorld perde máquinas e fecha “mineração” de bitcoins no Paraguai

Empresa anexou fotos com retirada de máquinas no Paraguai Investigada em Mato Grosso do Sul por pirâmide financeira, a empresa MinerWorld informou à Justiça que teve máquinas de sua “mineradora” de criptomoedas retiradas de Hernandarias, no Paraguai.

Segundo a empresa, o caso foi em 22 de maio, quando outrora clientes se aproveitaram da situação de fragilidade do local, surpreenderam os funcionários e retiraram as máquinas a título de pagamento. Conforme a assessoria de imprensa da empresa, não foi furto.

“Faz-se necessário destacar que, a empresa em momento algum afirmou que as máquinas haviam sido furtadas ou roubadas das dependências da Mineradora, mas sim, que clientes haviam se aproveitado da fragilidade da empresa para retirada de máquinas em pagamentos por seus créditos, que foi realizada com o acompanhamento de autoridades paraguaias”, informa.

Na sequência, a diretoria retirou todas a máquinas do galpão de mineração no dia 29 de maio para não ter mais prejuízos. Segundo a defesa, a empresa busca local apropriado e seguro para realocação do maquinário e espera que no prazo máximo de 60 dias consiga reativar a operação.

A MinerWorld promete informar a nova localização da operação de mineração de criptomoedas se o endereço for mantido em sigilo na ação civil coletiva que tramita na 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande.

Ainda segundo a MineWorld, foram interrompidas a captação de novos clientes conforme a determinação da Justiça, mas mantido o funcionamento da mineradora em Hernandarias para que patrimônio não se deteriorasse, para que a produção fosse utilizada na manutenção básica das atividades da empresa e acúmulo de criptomoedas para pagamento dos filiados. A principal propaganda era do bitcoins. A empresa também nega que a retirada do maquinário seja golpe.

Colaboração – O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), que deflagrou a operação Lucro Fácil, anexou o depoimento de Zully Daniela Acosta Ortiz, que se identificou como ex-sócia da MinerWorld no Paraguai. Ela mora em Hernandarias e se apresentou espontenamente, acompanhada por advogado, ao promotor Luiz Eduardo Lemos de Almeida, em Campo Grande.

Zully relatou a retirada das máquinas e que brasileiros e paraguaios estão em […]

LEIA TAMBÉM:  Empresas de bitcoin são alvo de operação contra pirâmide financeira em MS e SP

 

Ben Popov

Growth Hacker, Crypto Investor e Estrategista de Marketing Digital com mais de 18 anos de experiência. Fundador da AulaPlus - Marketing na Era Digital e BlasterPhone Telecomunicações. Ben é "importado" da Bulgária e mora no Brasil desde 2000.

Inscreva-se
Notificar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments