REMARKETING- Importantíssimo na venda de imóveis

 

Descubra como essa técnica pode te ajudar a decolar os seus anúncios imobiliários

Em suma, o remarketing consiste em refazer uma campanha digital já existente, com base em um público específico.

Voltado unicamente para as campanhas online, uma das maiores vantagens dessa técnica é que, os anúncios, veiculados no Facebook ou no Google, podem ser reestruturados para atingir determinado número de usuários, de acordo com uma segmentação personalizada.

Por exemplo, se desejar impactar apenas pessoas com mais de 30 anos, que estejam buscando por investimentos no setor imobiliário, ou por um apartamento à venda em Itaquera, isso é possível. Inclusive, mais do que atingir esse público, posteriormente, também existe a possibilidade de criar anúncios para determinado nicho dentro desse nicho, levando em conta fatores como comportamento, ações, visualizações ou cliques.

Dessa forma, além de afunilar o seu público, o remarketing permite conquistar uma audiência qualificada para receber as suas mensagens.

No cenário imobiliário, o remarketing é uma excelente alternativa para quem precisa elaborar um funil de vendas a curto ou médio prazo.

Siga com a gente e confira a importância do remarketing para os anúncios imobiliários:

 

Afinal, o que é remarketing?

Também conhecido como retargeting, o remarketing nada mais é do que uma ferramenta desenvolvida pelo Google que permite que os trajetos percorridos pelos usuários dentro da internet fiquem registrados nos aparelhos desktop ou mobiles através dos chamados “cookies”.

Dessa forma, sempre que o usuário visitar páginas com os anúncios integrados, os cookies serão ativados e exibirão os produtos com os quais ele interagiu anteriormente.

LEIA TAMBÉM:  Facebook Ads: Saiba Como Escolher o Melhor Tipo de Anúncio para seu Negócio

Embora seja considerada uma estratégia simples, ela é muito eficaz no marketing digital e, muitas vezes, atua como o “empurrão final” para que o cliente reveja o produto e, então finalize a compra.

 

O remarketing no cenário imobiliário

Por mais simples que pareça, a verdade é que um remarketing eficaz requer estratégia e planejamento prévio. Por isso, é necessário pensar metodicamente para que essa tecnologia seja utilizada a favor do seu negócio e desenvolva a melhor campanha possível, sempre focada no público-alvo desejado.

Para isso, é essencial que o remarketing seja estruturado de acordo com os diversos estágios do funil de venda, para que ele possa impactar o alvo em cada uma das seguintes etapas:

Estágio de consciência: Ocorre quando o usuário se dá conta de um problema ou de uma necessidade e começa e buscar sobre as possíveis soluções, sem, necessariamente, estar decidido a realizar uma compra.

Estágio de consideração: Nesse momento, o usuário já sabe o que procura e está considerando realizar a compra. Em outras palavras, essa é a fase das pesquisas e das comparações de preços e condições.

Estágio de compra: Ocorre quando o usuário está disposto a fechar o negócio.

Estágio de fidelização: Se dá no período pós-compra, e é o momento de elaborar novas estratégias para manter as suas conversões.

Além disso, é importante destacar que o período indicado para desenvolver uma campanha de remarketing é de, no máximo, 30 dias. Isso porque, depois desse intervalo, geralmente, os cookies registrados nos desktops ou mobiles são automaticamente extintos e, por isso, os anúncios deixam de aparecer.

 

Quais as ferramentas necessárias para o remarketing?

Por fim, como mencionado anteriormente, o remarketing é uma ferramenta do Google, por isso, a plataforma mais indicada para a ativação e veiculação das campanhas é o Google Ads. Dessa forma, quando o Google observa o cookie direcionado à visualização de determinado anúncio, ele passa a ser reexibido para o usuário, aumentando assim suas chances de interação com o produto ou serviço em questão, e, consequentemente de conclusão da compra.

LEIA TAMBÉM:  Facebook Ads: Saiba Como Escolher o Melhor Tipo de Anúncio para seu Negócio

Entretanto, para assegurar uma campanha bem-sucedida, é necessário priorizar dois fatores básicos. Um deles é o planejamento – etapa que define os objetivos da estratégia com base em um estudo do cenário, da concorrência e, principalmente, do público-alvo em questão. O outro ponto que merece atenção é a seleção das palavras-chaves, que, além de relevantes para o anúncio, devem ser facilmente encontradas nos mecanismos de buscas do Google. Por exemplo, se você deseja vender um apartamento ou uma sala comercial a palavra “casa” deve ser evitada.

Sem dúvidas, com muita pesquisa e um pouco de prática, desenvolver boas estratégias de remarketing não é tarefa difícil.

E você? Gostou de saber sobre essa estratégia de marketing digital? Se esse artigo foi interessante para você, compartilhe-o em suas redes sociais. Com certeza, essas informações podem ajudar muitas pessoas que desejam decolar os seus anúncios na internet.

 

 

Marcações:
Inscreva-se
Notificar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments